Archive Page 2

Você Escolhe Seu Perfume Pelo Cheiro?

A resposta imediata é siiiiiiiiimmmmmmm, que pergunta! Mas será mesmo? Quem aí já não comprou um perfume sem nem sentir o cheiro? \o/ E isso é mais comum do que a gente imagina, afinal um perfume tem uma série de apelos que nos fazem ter desejo de adquiri-lo.

Um deles é a tradição, a aura que transita em torno do nome do perfume. Querem um exemplo? Chanel Nº 5. Quantas pessoas nunca sentiram o cheiro do Chanel Nº 5 e sabem de cor e salteado que ele é o perfume mais famoso de todos os tempos. Quantas pessoas já compraram o Nº 5 sem nunca ter sentido o cheiro e quantas sentiram, acharam que ele não é tudo isso e acabaram comprando mesmo assim? E quantas imitaram Marilyn Monroe dormindo só com algumas gotas de Nº 5? Muitas e muitas. E tudo isso por causa da história e tradição do number five.

Pela embalagem. Sim, a embalagem é criada exatamente para isso, atrair e despertar o desejo de compra. Para isso, muito dinheiro é investido no design do vidro do perfume. Quem não ficou tentada por uma embalagem ultra rebuscada ou então pela mais simples, como a do Midnight Rain da La Praiere? Os criadores desse perfume apostaram no desing ultra simples: uma gota! Genial e instigante.

Pela história fofa do perfume. Esse é ocaso de Flô. A história desse perfume é linda: na década de 30, um homem apaixonado criou esse perfume para conquistar a sua amada e batizou ele de Flô. Não só conquistou como casou e viveram juntos para sempre. Lindo. Eu mesma nunca senti o cheiro do perfume, mas quero comprá-lo só para carregar comigo uma história tão linda e meiga.

Ah, sim, e também compramos o perfume pelo cheiro né, afinal, esse é a função básica dele, deixar nosso rastro perfumado pelos caminhos da vida.

E Esse Tal de Moleskine?

Têm coisas que entram no inconsciente coletivo e aí todo mundo começa a falar, a comentar. Isso que está acontecendo com os moleskines. Comecei a ver todo mundo falando de moleskine para lá, moleskine para cá e pensei: mas que diabos de tão especial tem esse tal de moleskine? Fiz uma pesquisa básica e descobri que moleskine é uma marca italiana de cadernos de notas. Mas o que eles têm de tão inédito? Na verdade é um mix da tradição, história e lenda com a qualidade do produto.

A lenda diz que artistas como Van gogh, Picasso, Matisse, Hemingway faziam os esboços de suas obras em moleskines. Porém, a marca Moleskine atual só foi relançada em 1996, o que nos faz pensar que estes artistas podem ter usado cadernos da empresa anterior que fabricava moleskines, ou então utilizavam cadernos com as mesmas características: cantos arredondados, uma tira de elástico para mantê-la fechada  e uma lombada costurada. Ou vai ver tudo isso é história e eles usavam mesmo eram guardanapos (que nem Walt Disney) para fazer suas criações e essa lenda não passa de marketing dos bons.

Mas a verdade é que os moleskines atraem pela diversidade do formato e a qualidade do papel. Existem pelo menos uns 15 tipos de moleskines: para quem é músico, para quem cria story boards, para quem quer desenhar, para quem quer pintar , para quem quer apenas escrever, para quem quer fazer anotações de viagens, escrever receitas, notas sobre vinhos e por aí vai. O papel é acid free, ou seja, não amarela com o tempo.

E hoje viraram febre. Todo mundo que quer estar na moda diz que usa um moleskine e que tem um sempre à mão! Enfim, é aquilo, às vezes a imagem do produto criada é tão forte que ele vira desejo de primeira necessidade.

Inspiração

Sete e meia da manhã, reunião daqui a pouco, mas queria, antes, deixar todas inspiradas com a Diane Kruger.

Saia estilo Celine, que deve bombar aqui no próximo verão, regatinha, rasteirinha e… nunca vi ela tão linda. Porque está super descontraída e feliz. Então gente, isso é para mostrar que o que importa mesmo é o sorriso! Sorriam muito nessa semana. Vocês têm motivo para isso, é só dar valor àquilo pequenino e simples que acontece em sua vida! Boa semana!

Eu Era Patinho, Cresci e Virei Cisne

Gente, vocês podem me jogar pedra, mas eu achava a Dakota Fanning muito feia quando era pequenininha. Ótima atriz, aliás um fenômeno a pirralha. Mas eu achava que ela tinha cara de velha. Parecia uma velhinha de 60 anos criança. E agora ela cresceu e… rejuvenesceu! Ficou com cara da idade dela e muito linda! E ótima atriz. E super fashion! Só espero que não entre naquela vibe de talento precoce, sou perdida, quero experimentar tudo, drugs e o resto vocês já sabem.

Em Busca da Caveira de Cristal

Em primeiro lugar, eu queria pedir desculpas por esse sumiço, mas foi o meu computador que deu um tilt. Chamei o moço aqui e tks God tá tudo nos trinques de novo. Aliás, para quem mora no Rio, eu super recomendo ele. Não meninas, podem tirar a it bag da chuva, ele não é gato, mas é super calmo, honesto e entendido de assuntos computacionais.

Bem, o post de hoje não tem nada a ver com filme do Indiana Jones, e sim com a minha saga para achar a sapatilha da Sta Lolla com aquela caveira na ponta. Eu, como sempre, vi a cor que eu queria em uma loja, mas não comprei no dia. Depois… nossa, depois já não achava mais meu número, quando tinha o número não tinha a cor e, depois de ir em 4 shoppings, consegui meu número, mas tive que levar a segunda opção de cor: essa partiulaire. Isso mesmo, ela é bem da cor do esmalte, é marrom acinzentado, cinza amarronzado. Ah vocês entenderam. E a caveira tem uns mini cristais negros encrustados. Fofa!

Visita a Marisa, Riachuelo, Leader e C&A

Fiz mais uma visitinha e cliquei algumas tentações para vocês.

Marisa

Bolsa com ilhóses

Bolsa com “babados”. Dá um efeito super fofo.

Bolsa de croco. Chique.

Riachuelo

Essa jaqueta me deixou impressionada: é igual a uma do Marc Jacobs que saiu na Vogue de março.

Essa é a do Marc Jacobs. Corre lá na Riachuelo.

Essa é uma camiseta de zebra, tendência de bichos que saiu na Vogue abril.

Bolsa de tachas

Bolsa Matelassada

Leader

Jaqueta perfecto imitando couro. O material é molinho, uma delícia.

Podrinha com correntes.

Perfecto de jeans

Bolsa de paetês

Sapatilha com detalhe em zíper. Também tendência que saiu na Vogue abril.

C&A

Jaqueta jeans tradicional

Bolsa imitando couro, bem chiquinha.

Mais bolsa chiquinha.

Esse vestido é uma graça, super anos 20.

Bolsinha de paetês.

Bolsa com ilhóses. Acho que ilhóses é a nova tacha.

Coturnos

Diz a lenda que o inverno vai chegar! Se alguém ainda lembra o que é frio, no meio desse calor escaldante, já deve estar pensando o que vai usar nos pezinhos. Botas, claro! Mas uma que está super em alta, chegando junto com o estilo militar, é a bota coturno. Uniforme de militares e punks – os primeiros seguindo as regras e os últimos breaking all the rules – os coturnos agora também estão nos pés das fashionistas. Mas usar com o quê? Sem regras, sua imaginação é que manda: com calças skinny, vestidos leves, shorts, spencers, coletes, camisas, micro vestidos, muito xadrez e, claro, com o estilo militar.

Esse coturno estilizado da Farm é lindo. Muito feminino.


Categorias

Siga o Hi Lo Pot Pourri no Twitter

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

Enter your email address to subscribe to this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se a 2 outros seguidores