Rua do Catete

A rua do Catete no Rio originou-se do antigo caminho do catete, onde, de acordo com relatos históricos, aconteceram batalhas entre portugueses e franceses. Primeiro estabeleceram-se no caminho, a partir do século 18 chácaras e olarias. E à medida que a cidade crescia, casas foram sendo construídas e o caminho passou a ser chamado Estrada do Catete. Com a chegada de D João VI diversas casas foram requisitadas para abrigar os nobres de sua comitiva. A partir de então, casas e mansões foram sendo construídas na estrada que progressivamente transformou-se em rua. Com a República, abrigou a sede do governo federal, palácio do Catete, palco importantíssimo da história nacional. Mas com a construção de Brasília, a sede do governo federal foi transformada em museu da república e ao longo dessas últimas 4 décadas, a rua que abrigou nobres portugueses e ricos burgueses brasileiros tornou-se pouco a pouco uma rua comercial. Um comércio feito sob medida para a classe média.

E é dessa atual rua do Catete que vamos falar. Sempre que a percorro me recordo das ruas do Marais em Paris. A arquitetura antiga, embora não lembre a francesa, no seu conjunto de pequenas lojas, bares, lanchonetes e pequenas galerias de “coiffeurs” me trazem a lembrança de Paris. Inclusive a coincidência dos museus. Aqui, um que fala da nossa história recente. Lá o museu, do talvez maior artista da arte moderna: Picasso. Em alguns trechos a rua também me lembra partes da rua Du rivolie. A mesma efervescência de pessoas. E também, como no Marais, podemos provar um ótimo “dejeuner”. Não em bistrôs, mas num excelente restaurante a quilo como por exemplo o Estação República. Ou frutos do mar no Berbigão. Ali perto, no Largo do Machado, você pode comer a melhor esfiha do Brasil – na Rotisseria Sírio Libanesa. Confesso que a rua do Catete me conquistou. Lá eu vou ao cinema, no São Luiz e no museu, ao salão e faço muitas comprinhas. Sapatos na “Pé D´art”, na Rustins, roupas na Cravo e Canela e coisas diversas na Leader Magazine, além de não resistir às bijuterias dos camelôs. É uma rua que une o comércio feito sob medida para a classe média e nossas lembranças históricas, vivas e recentes. Em síntese, a região equivale a um shopping a céu aberto.

4 Responses to “Rua do Catete”


  1. 1 glorinha 4 04UTC dezembro 04UTC 2009 às 23:03

    lINDO!
    MILHOES DE DOCES LEMBRANCAS DE INFANCIA
    ADOREI MESMO
    MIL BJK

  2. 3 Thaís Nascimento 5 05UTC dezembro 05UTC 2009 às 12:39

    Super deu vontade de conhecer!
    Ainda mais pq faço arquitetura, adoro história, enfim..!
    Beijos


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




Categorias

Siga o Hi Lo Pot Pourri no Twitter

Enter your email address to subscribe to this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se a 2 outros seguidores


%d blogueiros gostam disto: